Descubra o que não pode faltar no seu orçamento de fotografia

Elaborar um bom orçamento de fotografia pode fazer a diferença nos resultados, tanto de trabalhos conquistados quanto de lucratividade alcançada. Por isso, organizar o processo de precificação e plano financeiro dos serviços é sempre um desafio para profissionais da área.

Além disso, o foco de aprendizado é a fotografia, não o orçamento do ensaio fotográfico, não é mesmo? No entanto, o sucesso na profissão exige o desenvolvimento em várias áreas, incluindo gestão, marketing e finanças.

Neste post, vamos ajudar você com a elaboração do orçamento, considerando aspectos financeiros, de marketing e de relacionamento com seus clientes. Aproveite!

Entenda as necessidades dos clientes

Um orçamento para fotografia padronizado ajuda a poupar o seu trabalho, certo? Aliás, dedicamos um dos tópicos abaixo para explicar detalhes sobre isso para você. Contudo, é fundamental entender que isso não significa desistir de personalizar o atendimento e os trabalhos.

Quanto mais sua ideia estiver alinhada com o desejo de cada cliente, mais difícil vai ficar para a concorrência superar a sua proposta, se ela não tiver o mesmo cuidado. Afinal, cada cliente é único e tem suas próprias expectativas sobre o ensaio. Ao atendê-las, o seu orçamento também será especial.

Além dessas necessidades mais específicas de cada cliente, também é importante conhecer o perfil, as preferências e o que os profissionais de marketing chamam de jornada do cliente. Basicamente, ela descreve o caminho que o consumidor percorre desde quando pesquisa sobre um serviço ou produto, até quando finaliza a compra.

Entender esse processo é essencial para identificar o que é importante para os clientes. Assim, fica mais fácil elaborar um orçamento que entregue todas as informações necessárias, de uma forma fácil de entender e clara, que evite incompreensões.

Invista em relacionamento com o cliente

O orçamento de um ensaio fotográfico não marca o fim do relacionamento, mesmo quando o cliente não escolhe você. Atrair um novo provável cliente não é uma tarefa fácil e tem custos. Por isso, estabelecer uma estratégia de continuidade, enviando conteúdos sobre fotografia e sobre eventos interessantes com os quais trabalha, ajuda com que se lembrem de você.

Além disso, não deixe o cliente sozinho depois de enviar o orçamento. É importante pensar em ações complementares, que façam com que ele não se esqueça de que tem uma pendência com você.

Considere que existem muitos motivos para uma pessoa não fazer contato, especialmente na atualidade, pois o estilo de vida moderno não nos deixa com muito tempo livre. Para não parecer uma ação invasiva ou inoportuna, o ideal é ser sutil nessa lembrança.

Funciona muito bem enviar informações complementares, por exemplo. Você pode mandar fotos de um ensaio parecido com o que a pessoa deseja, dizendo que se lembrou dela e achou interessante enviar para saber sua opinião.

Deixe clara a relação de serviços

Um orçamento para fotografia deve ser detalhista em relação aos serviços prestados. Além de deixar claro para o cliente o que ele pode esperar, isso facilita com que o consumidor compare o seu trabalho com o da concorrência.

Esse cuidado evita que a pessoa fique cheia de dúvidas, demonstra profissionalismo e gera confiança. Isso porque é mais fácil confiar em um profissional, de qualquer área, quando demonstra que tem atenção a todos os detalhes.

O cliente fica com a sensação de que não precisa se preocupar, pois entende que você está cuidando de tudo. Dizemos “sensação” porque é possível que o consumidor não tenha a consciência objetiva dessa conclusão, mas apenas se sinta mais à vontade em fechar com você, o que é muito importante em um orçamento para fotografia.

Crie um modelo de orçamento

Como prometemos no primeiro tópico deste texto, agora vamos detalhar um pouco melhor os benefícios de um padrão de orçamento. O principal é que você poupa trabalho. Afinal, algumas coisas não precisam mudar, e um modelo evita que você precise fazer tudo do zero a cada novo plano.

Outra vantagem é que esse modelo funciona como um checklist, evitando que você se esqueça de incluir algum detalhe. Um bom orçamento deve ter:

  • uma breve e impactante apresentação;
  • fotos inspiradoras de portfólio, de acordo com as tendências;
  • informações técnicas sobre o trabalho;
  • número de fotos a serem entregues;
  • forma de entrega das fotos;
  • valor de fotos adicionais;
  • detalhamento sobre pagamentos e custos extras;
  • o que será entregue e os resultados esperados;
  • validade da proposta;
  • seus dados de contato, e assim por diante.

Não se esqueça de caprichar no visual! A aparência do seu orçamento é um artifício-chave para vender o seu trabalho, pois o cliente espera fotos que, dentre outros benefícios, sejam belas e contem uma história.

Considere todos os custos

Os seus custos são uma referência importante para sua precificação. Afinal, eles variam de acordo com o padrão do trabalho, o tempo dedicado a cada serviço e o cuidado com a manutenção dos equipamentos.

Além disso, não é possível fugir de uma regra simples, que é: se o preço proposto não cobrir os gastos, o resultado será a falência do empreendimento. Você não precisa se tornar um especialista em finanças, mas é fundamental registrar e acompanhar dois tipos de gastos, que são:

  • custos fixos: que não se alteram de acordo com a receita;
  • custos variáveis: que aumentam nos períodos com mais serviços.

Dentre os custos fixos, está a mensalidade da internet, por exemplo. Não importa quantos serviços você consiga no mês, o valor será o mesmo. Se você contratou funcionários para colaborar com seu trabalho, os salários deles também não vão mudar, a não ser que eles sejam comissionados. Aluguel, telefone, contador, luz e água são outros exemplos de custos fixos.

Já os custos variáveis se alteram conforme a quantidade de trabalhos efetuados no mês. Dentre eles, podemos citar os gastos com transporte para os eventos a serem fotografados, o pagamento de freelancers e de comissões, caso você remunere parcerias por indicar o seu serviço, por exemplo.

Também é importante considerar a depreciação dos seus equipamentos, pois será preciso repô-los em algum momento. Sem considerar esses gastos, você terá dificuldade de manter o padrão das suas ferramentas de trabalho.

Os seus custos fixos totais podem ser divididos por hora trabalhada. Isso vai permitir orçar cada trabalho de acordo com o tempo que precisará dedicar a cada um. A esse valor, será preciso adicionar os custos variáveis, que vão mudar de acordo com o serviço. Em alguns casos, será preciso se deslocar ou pagar por uma locação, o que gera despesas específicas.

Avalie a concorrência

Outro aspecto fundamental de um bom orçamento é considerar a concorrência. Você não precisa ter o preço mais baixo ou o mais alto, o importante é se posicionar de forma diferenciada, buscando atrair e cativar o seu público.

Um fotógrafo pode focar mais trabalhos corporativos, enquanto outro prefira ensaios infantis, por exemplo. Mesmo que você queira atuar em todas essas frentes, pode se posicionar de modo diferente dos seus principais concorrentes em termos de preço, qualidade, agilidade, variedade e outros detalhes.

Para concluir, é sempre importante lembrar da importância de entregar um trabalho que atenda às expectativas geradas pelo orçamento de fotografia. Afinal, você quer manter o relacionamento com o cliente para conseguir indicações e fechar outros trabalhos no futuro.

Continue lendo os nossos conteúdos para aprimorar continuamente o seus talentos em todas as áreas. Acesse e siga nossa página no Facebook para acompanhar as novidades!

TAGS

Compartilhe nas redes sociais

AUTOR:

Post produzido por Fujifilm X Series Brasil Acompanhe as redes sociais oficiais: @xseriesbr no Instagram e X Series Brasil no Facebook

Logo fuji

Blog Fujifilm

Explore o mundo da
Fujifilm X Series e GFX!

SIGA A X SERIES POR E-MAIL

Inscreva-se e receba a
nossa newsletter e outras
novidades da X Series!

Quem escreve para a X Series:

Mãe e Fotógrafa, apaixonada por ambas funções. Vive de fotografia desde 2001, quando percebeu que luz,...

Analista de Sistemas, Designer Gráfico e Fotógrafo e Certificado Adobe Expert por seu vasto conhecimento...

Fotógrafo, filmmaker e designer gráfico. Criador do PhotoWalk, amante de café e boas histórias.

X-Photographer desde 2014. Trabalho com fotografia e vídeo desde 1995 e transito por inúmeras áreas...

Loja virtual

fujifilm-logo-01

SIGA X SERIES

VEJA TAMBÉM

Conheça as funcionalidades do sistema GFX nas câmeras Fujifilm

Em busca de aperfeiçoar a arte de fotografar, muitas pessoas se deparam com opções de…

fernandaquintino

VER MATÉRIA COMPLETA
Fundo pra foto: qual a utilidade e quando usar um?

Fundo pra foto: qual a utilidade e quando usar um?

A fotografia é uma arte que captura momentos, emoções e histórias por meio de imagens…

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA
Reels de fotógrafos: como construir um portfólio no Instagram

Reels de fotógrafos: como construir um portfólio no Instagram

Nas redes sociais, a fotografia ganhou um novo palco para brilhar: os Reels do Instagram….

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA
Manipulação de imagem: conheça mais sobre as técnicas

Manipulação de imagem: conheça mais sobre as técnicas

Quando o assunto é fotografia, a tecnologia tem permitido não apenas que as câmeras se…

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA