Videomaker e filmmaker: entenda as diferenças e descubra como destacar seu trabalho!

Consumir conteúdos audiovisuais é uma tarefa fácil, e todo mundo gosta. Mas você já parou para pensar como funciona o mercado por trás disso? Quem cria, produz, edita e dirige as cenas que prendem nossa atenção nas telas? Esse é o papel de quem atua como videomaker e filmmaker, e você vai saber um pouco mais sobre as diferenças entre eles.

Então, se você tem interesse em alguma dessas carreiras, mas não tem muita clareza sobre o que elas têm de diferente uma da oura, tenha calma! Vamos elucidar algumas questões sobre o assunto para você! Aproveite.

O que é videomaker?

Videomaker é a pessoa que trabalha quase exclusivamente para as mídias audiovisuais. É responsável por todos ou quase todos os processos da criação e da edição dos próprios vídeos, que são divulgados por meio de redes como YouTube, Instagram, Vimeo e afins.

Entre as suas diversas funções, estão:

  • pré-produção de vídeos, com brainstorming com o cliente, briefing do trabalho, fornecimento do equipamento e script das capturas;
  • produção propriamente dita, que inclui tanto o processo de filmagem quanto a direção do vídeo, com todas as tomadas;
  • pós-produção, que é toda a etapa de edição de vídeo, de exportação de conteúdo e o lançamento para o cliente.

O que é filmmaker?

Filmmaker, diferentemente de videomaker, trabalha para produções cinematográficas, que vão de filmes e séries a novelas, documentários, programas de televisão, e assim sucessivamente. Em geral, são profissionais que trabalham dentro de equipes completas e dificilmente precisam se envolver com a direção ou edição das tomadas.

Sua função, nesse caso, é apenas fazer as gravações das cenas com total qualidade. Então, de uma forma bem simples, precisa ser excelente em filmagem e, preferencialmente, ter formação acadêmica em cinema.

Mas para se tornar apenas filmmaker, o caminho é longo. Por isso, muitos profissionais que se formaram na área acabam trabalhando também como videomaker.

Qual é a diferença entre videomaker e filmmaker?

No segmento audiovisual, existe uma variedade de pessoas criadoras de conteúdo, como é o caso de videomaker e de filmmaker, como você acabou de ver. Cada uma delas desempenha um papel diferente, portanto, não se trata apenas de uma distinção de nomenclatura.

De uma forma bastante resumida, e como você já deve ter percebido, filmmaker é a pessoa responsável por captar cenas de curta, média e longa-metragem. Trabalha com profissionais de direção, produção, roteiro, direção de fotografia e de arte e edição de um filme. Seu trabalho não acontece sozinho.

Por outro lado, a pessoa que atua como videomaker se dedica aos diferentes processos de produção de um vídeo, na maior parte dos casos, com mínima ou nenhuma ajuda de outros profissionais. Portanto, é quem faz todo o trabalho, praticamente sozinho.

O mercado desses profissionais pode se diferenciar bastante. O primeiro está relacionado ao mundo artístico, dos filmes, séries, novelas e assim por diante. Já o segundo tem uma finalidade muito mais comercial e do dia a dia, com vários conteúdos em vídeo que podem ser usados por empresas, ONGs e até pelo poder público, por exemplo.

Em qualquer um desses cenários, é fundamental compreender a importância da reinvenção. Por isso, para se tornar um profissional mais completo, é interessante expandir as áreas de conhecimento e fundir as técnicas e tendências de ambas as áreas.

Quais são as áreas de atuação de videomakers?

A carreira de videomaker conta com uma grande vantagem no que diz respeito às suas áreas de atuação e ao mercado disponível. Com a expansão exponencial do uso das redes sociais, as empresas, principalmente, estão demandando cada vez mais esse tipo de serviço da indústria criativa.

Além disso, as gerações mais novas consomem muito conteúdo audiovisual, o que aumenta a demanda e, consequentemente, o volume de trabalho (e faturamento) para quem recorre à área. No mesmo passo, os cursos e especializações estão cada vez mais enriquecedores.

Aliás, se o motivo pelo qual você mantém um pé atrás com a profissão é não querer assumir todas as etapas de produção, pode ter mais tranquilidade. Você pode direcionar a sua carreira e assumir apenas uma das etapas, tornando-se uma referência nela e facilitando o trabalho de outros videomakers.

Quer alguns exemplos? Veja só:

  • edição de vídeos — você pode focar a edição das produções, fazendo cortes, adicionando efeitos especiais, inserindo áudios e outros recursos;
  • produção para TV — existem diversas vagas para programas de auditório, telejornais e documentários nesse nicho;
  • marketing digital — os vídeos com a finalidade de vendas também são bastante demandados para consolidar as estratégias empresariais;
  • canais no YouTube — você ainda pode empreender seu próprio canal ou trabalhar nas etapas de roteirização, captura e edição para outras pessoas que produzem conteúdo e que não são da área.

Como fazer marketing de videomaker?

O marketing é uma das vertentes de trabalho na carreira de videomaker. Mas quando se trata de fazer o seu próprio marketing, como funciona, afinal? O marketing para fotógrafos acaba sendo deixado um pouco de lado em grande parte das vezes, mas é importante e necessário pensar nessa estratégia se você quiser vender o seu serviço.

Primeiramente, é muito interessante criar o seu próprio conteúdo. Uma maneira legal de fazer isso é mostrar como o seu trabalho é feito. Isso pode ser apresentado tanto em mídias sociais quanto no seu próprio canal no YouTube ou em outra plataforma.

Lá, você pode postar alguns making ofs, dicas de edição, resultados alcançados, depoimentos de clientes e o que mais a sua criatividade permitir. Isso vai ajudar as pessoas a conhecerem você, seu trabalho e os resultados que produz.

A melhor jornada para quem quer ter reconhecimento na área é construir sua própria autoridade. Isso só ocorre a partir de resultados. Então, basicamente, a lógica é essa: se você conseguir alcançar uma ótima autoprodução e vender o seu serviço, será capaz de vender a ideia do cliente.

E aí, gostou de saber mais sobre as diferenças entre videomaker e filmmaker? Então, não deixe esse conteúdo morrer por aqui. Compartilhe nas suas redes sociais e facilite a vida de outras pessoas!

TAGS

Compartilhe nas redes sociais

AUTOR:

Post produzido por Fujifilm X Series Brasil Acompanhe as redes sociais oficiais: @xseriesbr no Instagram e X Series Brasil no Facebook

Logo fuji

Blog Fujifilm

Explore o mundo da
Fujifilm X Series e GFX!

SIGA A X SERIES POR E-MAIL

Inscreva-se e receba a
nossa newsletter e outras
novidades da X Series!

Quem escreve para a X Series:

Mãe e Fotógrafa, apaixonada por ambas funções. Vive de fotografia desde 2001, quando percebeu que luz,...

Analista de Sistemas, Designer Gráfico e Fotógrafo e Certificado Adobe Expert por seu vasto conhecimento...

Fotógrafo, filmmaker e designer gráfico. Criador do PhotoWalk, amante de café e boas histórias.

X-Photographer desde 2014. Trabalho com fotografia e vídeo desde 1995 e transito por inúmeras áreas...

Loja virtual

fujifilm-logo-01

SIGA X SERIES

VEJA TAMBÉM

mercado de fotografia

Conheças 4 tendências do mercado de fotografia para os próximos anos

A fotografia é uma arte que mexe com os sentimentos e as emoções das pessoas….

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA
storytelling na fotografia

Storytelling na fotografia: descubra como contar histórias apenas com fotos

Provavelmente, quando você pensa em contar uma história, uma espécie de filme passa pela sua…

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA

Dodge and burn: passo a passo para dominar a técnica!

Uma das técnicas mais comuns de edição para agregar valor à fotografia é, sem dúvidas,…

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA

Marketing para fotógrafos: como divulgar seu trabalho da melhor forma

“Como investir em marketing para fotógrafos?” — eis aí uma pergunta que é feita com…

Fujifilm Brasil

VER MATÉRIA COMPLETA